skip to Main Content

Receituário Agrícola

Exemplo de receituário agricola

Exemplo de receituário agricola

É o conjunto de receitas que serão preenchidas pelo profissional habilitado. A receita agrícola, por sua vez é o documento através do qual o profissional se identifica e prescreve a recomendação preventiva ou curativa, baseado em um diagnóstico, orientando o usuário sobre como proceder ao utilizar os produtos na defesa sanitária vegetal.

ATENÇÃO: Antes de emitir qualquer receita agrícola/agronômica é importante ter conhecimento pleno da Lei Federal nº 7.802/89 e Decreto Federal nº 98.816/90 que trata da questão dos agrotóxicos. Não esquecer que a atividade de receitar é precedida da avaliação in loco na propriedade e como atividade profissional do Técnico Agrícola definida em Lei Federal deve ser acompanhada da devida Anotação da Responsabilidade Técnica.

Consultar o Compêndio de Agrotóxicos e/ou Agrofit, no site do Ministério da Agricultura.

Antes de usar agrotóxicos veja se não existe uma solução alternativa viável.

Receituário Agroecológico

É a forma expressa em formulário padronizado de recomendações técnicas com base nos princípios da Agroecologia. É nele que o técnico emitirá o tratamento com base na agroecologia, bem como a forma de preparação, as quantidades prescritas, épocas e intervalos de aplicação. Também a recomendação de plantas recuperadoras, adubos orgânicos, verdes e naturais, produtos minerais, consorciações de plantas, etc.

ATENÇÃO: Antes de emitir qualquer receita ou recomendação de tratamentos alternativos é imprescindível o acompanhamento do processo de produção na propriedade agrícola.

Consultar bibliografia especializada anexa ou através dos sites das entidades que trabalham com agricultura alternativa.

Leia a bibliografia recomendada

Medidas de Prevenção de Acidentes por Agrotóxicos

  1. LEIA as instruções dos rótulos e folhetos antes de abrir as embalagens.
  2. NÃO APLIQUE agrotóxicos com vento, ameaça de chuva ou sol forte.
  3. USE equipamento de proteção pessoal (luva, mascara, calca e camisa compridas, botas de cano alto e chapéu de abas largas).
  4. NÃO PERMITA que animais, crianças, idosos, doentes e pessoas estranhas trabalho, permaneçam nos locais de preparo e aplicação.
  5. VERIFIQUE se os equipamentos estão regulados e sem vazamentos.
  6. EVITE CONTATO dos agrotóxicos com qualquer parte do corpo e, se isso acontecer, lave-a imediatamente com bastante água limpa. Caso sentir mal-estar (tontura, dor-de-cabeça, suores, vômitos, diarréia) pare imediatamente o trabalho e procure um médico.
  7. NUNCA USE a boca para desentupir ou soprar equipamentos.
  8. NÃO FUME, NÃO COMA, NEM BEBA nada durante aplicações de agrotóxicos.
  9. NÃO CONTAMINE; pastagens, rios, lagos, represas, córregos, nascentes, várzeas, poços e outras fontes de água, durante o preparo, aplicação e limpeza do equipamento. Use tanques ou reservatórios especiais. Água contaminada mata qualquer espécie viva.
  10. NÃO REUTILIZE as embalagens vazias. Destrua de forma segura para não conta­minar o meio ambiente.
  11. NÃO GUARDE OU TRANSPORTE os agrotóxicos junto com alimentos, bebidas, medicamento e ração. Guarde-os em depósitos chaveados, nas embalagens bem fechadas e com os rótulos originais.
  12. LAVE-SE bem após as aplicações e, não reutilize roupas sujas de agrotóxicos.

OBSERVAÇÕES:

  • Recomenda-se que o aplicador não trabalhe mais do que quatro horas diárias.
  • Qualquer duvida procure um técnico habilitado.
  • O uso do agrotóxico fora das recomendações dessa receita de sua inteira responsabilidade.
  • Em caso de aspiração de algum produto, procure local arejado e, na suspeita de intoxicação, procure um médico levando a embalagem ou rótulo.